William Thomson, 1º Barão Kelvin Biografia, Curiosidades, obras, descobertas

William Thomson Kelvin Biografia

William Thomson, 1º Barão Kelvin (26 de junho de 1824 – 17 de dezembro de 1907) foi um físico-matemático e engenheiro britânico, considerado um lídernas ciências físicas do século XIX.

Ele fez importantes contribuições na análise matemática da eletricidade e termodinâmica, e fez muito para unificar as disciplinas emergentes da física em sua forma moderna.

Ele é amplamente conhecido por desenvolver a escala Kelvin de temperatura absoluta. O título de Barão Kelvin foi dado em homenagem a suas realizações.

Força eletromotriz de Thomson, é a tensão elétrica existente entre dois pontos que estão em temperaturas diferentes num condutor. Este efeito foi estudado por William Thomsom (Lord Kelvin). Em 1854, Thomson concluiu, através das leis da termodinâmica, que a condução de calor, ao longo dos fios metálicos de um par termoelétrico, que não transporta corrente, origina uma distribuição uniforme de temperatura em cada fio.

William Thomson Kelvin Biografia, descobertas

Quando existe corrente, modifica-se em cada fio a distribuição de temperatura em uma quantidade não inteiramente devida ao efeito Joule. Essa variação adicional na distribuição da temperatura denomina-se efeito Thomson.

Em 1881 escreveu um artigo científico que foi o precursor da teoria de Einstein. Nele mostrava que massa e energia se equivalem. Tinha então 24 anos. Ao diplomar-se, passou a trabalhar no Laboratório Cavendish, da Universidade de Cambridge, onde em 1884 assumiu a chefia, embora criticado por ter apenas vinte e oito anos.

Em 1890 casa-se com Rose Paget, aluna de seus cursos avançados. Em 1892 nasceu seu filho George Paget Thomson. Em 1897 descobriu a mínima partícula, o “elétron”, assim estabelecendo a teoria da natureza elétrica da matéria.

Em suas experiências com o raio catódico, descoberto pelo físico Crookes, Thomson verificou que além de serem desviados por um imã, também eram desviados por um campo elétrico, o que dentro das leis da eletrodinâmica, confirmava que os raios catódicos eram correntes de partículas dotadas de carga elétrica.

Thomson empreendeu então a tarefa de medir a massa relativa da partícula de carga elétrica negativa que hoje conhecemos por elétron. Descobriu que a a massa de cada uma era cerca de 2000 avos de um átomo de hidrogênio. Ao mesmo tempo calculou a velocidade do elétron e achou que era de cerca de 256 000 km por segundo.

Em 1897 houve alguma relutância em aceitar a ideia dessas partículas, por isso Thomson sugeriu que elas fossem fotografadas. O professor Thomson encarregou seu aluno Charles T. R. Wilson, de solucionar esse problema. Wilson construiu um dispositivo em que podia produzir rapidamente a umidade e também as partículas atômicas. Trabalhou durante anos e finalmente em 1911 aperfeiçoou sua “câmera de nuvem”.

O trabalho estava completo. A partícula negativa que Thomson descobrira fora pesada, sua velocidade fora medida e de certo modo seu retrato estava tirado. Já naquela época recebera o nome de elétron. Thomson deixou precioso legado de manuais de Física, Matemática e Química.

Joseph John Thomson morreu em Cambridge, Inglaterra, no dia 30 de agosto de 1940.

Comments are closed.